Canção de Ninar – Leila Slimani

Existe uma grande diferença entre a obsessão, o ódio e o amor?

O livro “Canção de Ninar”, da escritora Franco-Marroquina Leila Slimani narra a história de uma família francesa na qual a mãe, já cansada e frustrada por conta da distância de sua carreira, resolve voltar a trabalhar. No entanto, a família se depara com a necessidade de contratar uma pessoa para cuidar de suas crianças, uma vez que ambos os pais passariam boa parte do tempo fora de casa.

Após abrir seleção, uma babá chamada Louise é contratada. Louise é uma mulher de 50 anos que após a morte do marido e o amadurecimento da filha única, tem uma vida solitária. À primeira vista, Louise é a melhor babá do universo, além de gostar das crianças e da família para quem trabalha, ela também limpa e organiza a casa. Seria uma história comum se o livro não narrasse um episódio trágico e cruel: Durante um de seus dias de trabalho, Louise leva as duas crianças para o banheiro e com uma faca de cozinha, corta a garganta dos dois, deixando-os sem vida no chão.

 

“Compreende, será que compreende, meu caro senhor, o que significa não ter mais para onde ir?” – Lembrou-se num àtimo da pergunta feita ontem por Marmieládov – , porque é preciso que toda pessoa possa ir a menos a algum lugar…”  – Fiodor Dostoiévski. Crime e Castigo

 

O livro inicia com uma citação de “Crime e Castigo” e percebemos que a autora se inspirou na obra clássica em diversos aspectos, por exemplo, exibindo de maneira explícita os pensamentos de loucura dos personagens. O leitor se perde dentro da cabeça compulsiva de Louise e pode reagir de maneiras distintas ao que é apresentado, com reações que vão de empatia à nojo.  A história te guia dentro do passado da criminosa e também da família das vítimas, então o leitor acaba entendendo tudo o que levou até aquele ponto decisivo do episódio. Portanto, é um livro direto e objetivo, que te conta exatamente o que quer contar e então acaba, sem enrolar demais com detalhes desnecessários.

O livro foi inspirado em um crime real que aconteceu no ano de 2012 na cidade de Nova York. A babá Yosselun Ortega matou Lucia Krim e seu irmão Leo, para logo depois tentar suicídio.
Yosselun que na época estava com 50 anos, foi julgada e sentenciada a cumprir 50 anos na prisão. Apesar do crime ter acontecido há algum tempo, o julgamento aconteceu apenas em 2018, uma vez que os advogados de Yosselun Ortega alegaram que a mesma sofria de problemas psicológicos e ouvia vozes desde os 16 anos de idade, o que causou o atraso na conclusão do caso.

A história de “Canção de Ninar” é bem parecida com a história do crime real, porém, o livro é totalmente ficcional quando se fala em encontrar uma motivação para o assassinato, pois na vida real ninguém sabe a razão por trás do ocorrido. Apesar de ser um livro pesado, não há violência extremamente explícita nele, Leila Slimani escolheu abordar o lado psicológico do crime, o que deixou o livro ainda mais interessante.

 

“A tensão latente em cada página aquece aos poucos a análise da burguesia, até ser dinamitada por um impulso de violência instintiva.”
Apesar da relutância do marido, Myriam, mãe de duas crianças pequenas, decide voltar a trabalhar em um escritório de advocacia.
O casal inicia uma seleção rigorosa em busca da babá perfeita e fica encantado ao encontrar Louise: discreta, educada e dedicada,ela se dá bem com as crianças, mantém a casa sempre limpa e não reclama quando precisa ficar até tarde.
Aos poucos, no entanto, a relação de dependência mútua entre a família e Louise dá origem a pequenas frustrações – até o dia em que ocorre uma tragédia.
Com uma tensão crescente construída desde as primeiras linhas, Canção de ninar trata de questões que revelam a essência de nossos tempos, abordando as relações de poder, os preconceitos entre classes e culturas, o papel da mulher na sociedade e as cobranças envolvendo a maternidade.
Publicado em mais de 30 países e com mais de 600 mil exemplares vendidos na França, Canção de ninar fez de Leïla Slimani a primeira autora de origem marroquina a vencer o Goncourt, o mais prestigioso prêmio literário francês.

 

Assista a resenha do livro:

 

One Reply to “Canção de Ninar – Leila Slimani”

  1. Edu estou amando a forma como o seu trabalho tem evoluído! Desejo tudo de bom para o seu futuro, muitos videos patrocinados pra esse canal que vai ser muito rico kkkkk Acabei de comprar esse livro na versão digital pq n consegui me conter hahahaha

Deixe uma resposta para Gui Mendes Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *